o melhor do marketing de guerrilha

"Quer ver sangue? A gente também."

Depois da explosão da saga Crepúsculo, ações com a temática vampiresca pipocaram por aí – além dos seriados e franquias agregadas. Over ou não, o assunto pode gerar “bellas” sacadas se explorado de forma inteligente.

Foi o que fez a Y&R Brasil para a Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, em parceria com a rede paulistana de locadoras 2001 Vídeo, numa ação para aumentar as doações de sangue e conscientizar sobre sua escassez nos hospitais. Cartazes de filmes de terror, ação, aventura, policiais – e é claro, de vampiros – ganharam adesivos relevantes e surpreendentes para os amantes do gênero.

Via Grito das Cinco

O artista americano Cayetano Ferrer faz um excelente trabalho utilizando ilusões de ótica e transparências, que interagem com o ambiente criando um verdadeiro espetáculo visual de mimetismo. As interações foram feitas principalmente em Chicago e na Coreia do Sul. Trouxe algumas, mas dá pra ver bem mais aqui e no site dele.

Eu, não robô

"Humanos não são máquinas"

Mais uma da Anistia Internacional, desta vez para protestar contra o trabalho quase escravo de imigrantes na Coreia do Sul. A agência SuperNormalVoice simulou trabalhadores “encaixotados”, como se fossem eletrodomésticos, sendo entregues nas casas das pessoas. A mensagem seria mais ou menos essa: “Somos trabalhadores imigrantes, não máquinas importadas”. Haja caixola pra ações impactantes como essa😉

Via PaperPlane

Quer jeito mais eficaz de falar com as pessoas do que interferir na rotina delas, quebrando o gelo do dia a dia? É essa a função das intervenções urbanas de artistas e também das agências de guerrilha ao redor do mundo. Mas as segundas só se apropriaram de algo que os primeiros fizeram acontecer – se hoje a guerrilha é algo que vem bombando nas ações de marketing, é porque faz parte de um movimento que começou nas ruas muito antes de virar argumento de venda.

Quem nunca jogou Campo Minado?

O artista francês autoentitulado Oakoak brinca com os elementos urbanos de um jeito muito inusitado, causando estranhamento e, principalmente, risos. Não tem como não prestar atenção – ou seja, tudo o que a guerrilha quer provocar. Vale muito a pena tirar um tempo pra conferir o blog. Vai lá😉

Dica da Dani Thones

Natal reciclado

Dando sequência ao projeto de marca The Fun Theory, ganhador do Cannes em 2009, a Volkswagen Itália criou uma “máquina de reciclagem instantânea”, parte da campanha Blue Christmas. Em troca de plástico e papel usado, as pessoas ganhavam enfeites de natal, “convertidos” na hora pela fantástica maquininha. Divertido é ver as reações da galera no vídeo😀

Via Blogcitário

Encor é uma loja de materiais e serviços de construção localizada em Voronezh, na Rússia. E olha a divulgação diretíssima que fez, utilizando com inteligência uma ideia bem incomum, numa mídia bem convencional. “Quebrando paradigmas”? Hein, hein?

Via MktBlog

"Nesse ritmo, em 20 anos as árvores chinesas terão desaparecido."

Digerir um novo hábito não é nada fácil, ainda mais quando se trata de uma cultura milenar. É o caso da China, que utiliza anualmente cerca de 45 bilhões de pauzinhos de madeira nas refeições – o correspondente a 25 milhões de árvores por ano. A pedido da Fundação Chinesa de Proteção ao Meio Ambiente, a DDB de Xangai utilizou 30.000 palitos descartados por clientes em restaurantes da cidade para reproduzir uma árvore tombada, em um ponto estratégico, incentivando a adoção de pauzinhos reutilizáveis.

Tomara que a ação tenha quebrado o galho – afinal, o que seria de nozes sem as árveres, néam?

Via PaperPlane

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: